SINDIPI/Notícias/Presidentes do SINDIPI e SINPESCA entregam demandas do setor para a região norte e sul

Notícias

Publicado em 08/11/2018

Presidentes do SINDIPI e SINPESCA entregam demandas do setor para a região norte e sul

O presidente do SINDIPI, Jorge Neves e do SINPESCA, Apoliano Oliveira do Nascimento foram recebidos nesta semana em Brasília pelo Secretário Especial da Aquicultura e da Pesca, Dayvson Franklin de Souza. A reunião contou ainda com a participação dos deputados Vavá Martins e Fábio Freitas, ambos do PRB do Pará. Os líderes das duas entidades protocolaram um documento com as demandas do setor pesqueiro industrial dos dois estados.

No documento entregue ao secretário estão cinco demandas consideradas pelos líderes como emergenciais e que precisam de uma ação imediata do governo para garantir o andamento da atividade pesqueira nacional.  São elas: cadastramento das embarcações pesqueiras para a Subvenção Federal ao Preço do Óleo Diesel para o exercício de 2019; ressarcimento do subsídio do óleo diesel federal em atraso; certificado da Indústria Pesqueira e Amador de 1 para 4 anos; cumprimento da promessa de duração da licença de 3 para 5 anos; maior transparência na emissão das permissões de pesca, tendo em vista que qualquer armador com um título de embarcação sem ter o CSN emitido pela Capitania dos Portos consegue a permissão de pesca.

Segundo os líderes das duas entidades as demandas interferem na rotina da atividade pesqueira em todo o país e são de conhecimento do governo federal, mas o papel dos Sindicatos é reforçar e cobrar o cumprimento de atitudes que possam melhorar ou acabar com os trâmites burocráticos e ineficientes.

A participação de dois parlamentares no encontro auxilia neste trabalho de cobrança, reforçam os presidentes. “São políticos que integram a base de um estado (Pará) onde a atividade pesqueira é importante economicamente. Eles sabem da necessidade enfrentada pela pesca e estiveram com a gente na reunião para mostrar o potencial desta atividade. Neste momento de transição de governo, nós como representantes precisamos estar mais presentes em Brasília e precisamos reforçar as demandas e quando conseguimos fazer isso com apoio político a expectativa de soluções é reforçada”, comentam Jorge e Apoliano. O secretário da pesca se comprometeu com os presidentes na análise dos pedidos apresentados.

Últimas Notícias

mais notícias